[ INÍCIO ]   [ Sobre o Portal ]  [ FAQs ]  [ Registar site ou blog ]  [ Enviar informações ]  [ Loja ]   [ Contactos ]

 
"Temos obrigação de salvar tudo aquilo que ainda é susceptível de ser salvo, para que os nossos netos, embora vivendo num Portugal diferente do nosso, se conservem tão Portugueses como nós e capazes de manter as suas raízes culturais mergulhadas na herança social que o passado nos legou."  (Jorge Dias)
 
 
 
Arquitectura e construções
Artesanato
Cancioneiros Populares
Danças Populares
Festas e Romarias
Grupos de Folclore
Gastronomia e Vinhos
Instrumentos musicais
Jogos Populares
Lendas
Literatura Popular
Medicina Popular
Museus Etnográficos
Música Popular
Provérbios
Religiosidade Popular
Romanceiros
Sabedoria Popular
Superstições e crendices
Trajos
Usos e Costumes
 
Agenda de iniciativas
Bibliografia temática
Ciclos
Feiras
Festivais de Folclore
Glossário
Informações Técnicas
Loja
Permutas
Pessoas
Textos e Opiniões
Turismo
 
SUGESTÕES
Calendário agrícola
Confrarias
Datas comemorativas
Feriados Municipais
História do Calendário
Meses do ano
Províncias de Portugal
 
 

Pub
 
»» O SABER NÃO OCUPA LUGAR >> Textos, Opiniões e Comentários Pub
Pub  

 


A Opinião do Senhor Lino Mendes
»» A Páscoa
Embora nesses tempos (1920/1930) a religiosidade fosse maior entre as nossas gentes, pois para assistir a Missa ou mesmo rezar o terço muitos eram os que vinham dos arredores (do campo) a quadra da PÁSCOA já tinha ultrapassado as fronteiras do religioso, pois a crentes e não crentes se ouvia logo de manhã (domingo) o desejo de uma “Boa Páscoa”.
»» FOLCLORE - Cultura tradicional e popular
Antes de mais, o que é folclore?
“Digamos que a expressão da vivência das gentes de antigamente quando a sua maneira natural de ser e de estar não era ainda tão influenciada por valores estranhos ao meio”.
»» Gentes e Identidades
Não é consensual o conceito de IDENTIDADE/S, havendo até quem a/s considere “evolutiva/s".
Não penso assim, a minha visão é diferente, e justifico-o.
Ora, “identidade cultural” expressa-se naquilo que nos diferença dos outros, e deixou de evoluir quando as gentes, as comunidades, começaram a receber influências de outros povos.
»» Montargil de antigamente - Maio
Mês de Maio mês de amargura ,ainda há pouco era manhã e já é noite escura — assim dizia o povo na sua enorme sabedoria.
»» O Carnaval / Entrudo - tempo de folia…e de tradição
A origem do CARNAVAL remonta aos ritos romanos que subsistiram com o Cristianismo e abrangem todo um período de tempo imediatamente anterior à Quaresma. Vai do Dia de Reis até Quarta-feira de Cinzas, sendo os de maior relevo os três dias que vão de Domingo-Gordo até terça-feira de Carnaval. Não tem data fixa, dependendo do tempo da Páscoa.
»» A Tradição em debate
Entre as designações dadas a povos migrantes que abandonaram as suas terras defrontando as maiores dificuldades para garantirem a subsistência, temos entre outros, os RATINHOS, os GAIBÉUS e os CARAMELOS - que assim nos são definidos...
»» Folclore - É importante esclarecer
Vive um tanto de silêncios o movimento do Folclore no nosso País. Há pontos de vista que se murmuram, sobre os quais se fala à mesa com colegas de outras terras, aqui e ali chegam timidamente aos jornais. E certamente os conselheiros técnicos regionais têm uma palavra a dizer, até porque são da região.
»» A Páscoa no tempo e na História
Embora nesses tempos (1920/1930) a religiosidade fosse maior entre as nossas gentes, pois para assistir a Missa ou mesmo rezar o terço muitos eram os que vinham dos arredores (do campo) quadra da PÁSCOA já tinha ultrapassado as fronteiras do religioso, pois a crentes e não crentes se ouvia logo de manhã (domingo) o desejo de uma “Boa Páscoa”.
»» A Serração da Velha
Trata-se de uma tradição muito antiga, datada possivelmente do século XVII e que se festejava na noite de quarta-feira da terceira semana da “Quaresma”. Era, como se deduz uma festa pagã, hoje quase desaparecida no nosso país, festejava-se de maneira diferente de terra para terra, tendo como ponto comum, o “testamento”.
»» Vamos lá conversar, que a conversar é que a gente se entende
Os mais atentos, que em Portugal acompanham e vivem o mundo do folclore, já se terão apercebido que o mesmo está repleto de novas ideias, mas pena será que algumas venham ainda lançar mais confusão num movimento que ainda se debate com a intromissão de uma maioria não representativa, e se constata que muita gente que está nos centros de decisão e faz as leis que nos regem - pelo menos tudo o indica - não sabem o que é folclore.
»» Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial
Dando corpo a uma recomendação da UNESCO datada de 1989 e visando a organização de uma base de dados em linha de acesso público prevista no Decreto-Lei Nº 139/2009, de 15 de Junho, o Ministério da Cultura, através do Instituto de Museus e da Conservação, prepara a constituição de um grupo de trabalho que se responsabilizará pelo “ levantamento universal e de nível nacional do património cultural imaterial”.
»» Subsídios para «O cantar e o bailar das “saias” em Montargil»
Com ou sem influência espanhola, sabe-se que as “saias” são uma moda de raiz alentejana - que no Alentejo, segundo Tomaz Ribas, se bailaria já no século X .Como se sabe que por força das migrações, e noutras formas, se fixou também noutras regiões. E em Montargil, como era?
»» O Natal de antigamente - Montargil
Estamos em MONTARGIL e o ano de 1930 está quase a chegar ao fim. Continua a apanha da azeitona, e com a ajuda de vacas e de bois tenta-se acabar a sementeira. Embelga-se e semeia-se aproveitando bem o tempo - já que é neste mês que existe o dia mais pequeno (em que acontecem os dias mais pequenos).
»» Gente de antigamente
Parece-me oportuno referir que os textos que, sem a devida sequência de temas, estou enviando para publicação no Portal do Folclore Português, estão entre os que, sendo  fruto de  30 anos de pesquisa, integrarão o livro GENTE DE ANTIGAMENTE.


Página seguinte>>>
 

Textos e opiniões de outras pessoas>>>
  Gosta da página? Partilhe!

Pub

     

        

Se não encontrou nesta página o que procurava, pesquise em todo o Portal do Folclore Português
 



Acompanhe, em primeira mão as actualizações do Portal do Folclore Português:

FOLCLORE DE PORTUGAL - O Portal do Folclore e da Cultura Popular Portuguesa não se responsabiliza pelo conteúdo dos sítios registados
© Copyrigth 2000/2014  - Todos os direitos de cópia reservados - Webmaster