[ INÍCIO ]   [ Sobre o Portal ]  [ FAQs ]  [ Registar site ou blog ]  [ Enviar informações ]  [ Loja ]   [ Contactos ]

 
"Temos obrigação de salvar tudo aquilo que ainda é susceptível de ser salvo, para que os nossos netos, embora vivendo num Portugal diferente do nosso, se conservem tão Portugueses como nós e capazes de manter as suas raízes culturais mergulhadas na herança social que o passado nos legou."  (Jorge Dias)
 
 
 
Arquitectura e construções
Artesanato
Cancioneiros Populares
Danças Populares
Festas e Romarias
Grupos de Folclore
Gastronomia e Vinhos
Instrumentos musicais
Jogos Populares
Lendas
Literatura Popular
Medicina Popular
Museus Etnográficos
Música Popular
Provérbios
Religiosidade Popular
Romanceiros
Sabedoria Popular
Superstições e crendices
Trajos
Usos e Costumes
 
Agenda de iniciativas
Bibliografia temática
Ciclos
Feiras
Festivais de Folclore
Glossário
Informações Técnicas
Loja
Permutas
Pessoas
Textos e Opiniões
Turismo
 
SUGESTÕES
Calendário agrícola
Confrarias
Datas comemorativas
Feriados Municipais
História do Calendário
Meses do ano
Províncias de Portugal
 
 

Pub  
   
»» Informações Técnicas Pub

Pub


Observâncias fundamentais para um Rancho Folclórico
que se propõe representar a sua região com base
nos usos e costumes do princípio do século 20
(1) (*)
 
 

(por Augusto Gomes dos Santos - Presidente da FFP)

 
Mulheres

» Não devem comprimir o busto para fazerem rodar e subir as saias, mostrando as pernas até cima.

» Não devem usar saias curtas acompanhadas de meias até abaixo do joelho.

» No princípio do séc. 20, salvo raras excepções, as saias iam até aos tornozelos. As meias iam até acima do joelho, exceptuando alguns casos de meias grossas para o frio.

» Não podem abusar do uso das meias brancas rendadas, como se vê erradamente, em muitos ranchos. As meias brancas eram usadas com trajes ricos.

» As saias começaram a subir a partir de 1912/1915 e poucos anos depois verificou-se uma gradual descida na altura das meias.

» Não usar pinturas nos lábios, faces do rosto, unhas das mãos e dos pés e não depilar as sobrancelhas.

» Não devem exibir cabelos cortados. Se o tiver, como é normal, devem escondê-los o máximo possível, colocando um puxo ou até mesmo uma cabeleira.

» Não devem exibir repas na frente da testa.

» Não devem usar relógios de pulso, adereços de plástico, fantasias, brincos modernos, medalhas e cordões de alumínio a imitar ouro.

» Não devem usar peças de vestuário que não estejam de acordo umas com as outras no respeitante à função a que se destinavam: para trabalho no campo, feira, romaria, festa religiosa, missa, domingar, etc.

» O calçado deve estar sempre de acordo com a época e com o tipo de traje que vestem.

» Não devem usar calças com folhinhos que eram utilizados só pelas pessoas da alta sociedade.
Devem usar, sim, calças com um certo comprimento, saias e saiotes de maneira a que estas não se vejam, sendo necessárias para isso uma certa moderação nos gestos do corpo quando dançam.

» Não devem utilizar nos vestuários panos confeccionados com fibras modernas.
Devem usar um corpete interior, com mangas, feito de pano encorpado, de forma a que não se veja a pele ou as alças de algumas peças de vestuário interior, como acontece muitas vezes.

» Enquanto tiverem um trajo vestido não devem fumar, porque as mulheres antigas, que estão a representar, também não o faziam.

» Não devem mascar «Chicletes» que é impróprio e feio.


Página seguinte>>>
 

(*) Logo após a fundação da Federação do Folclore Português, e durante alguns anos, os Grupos de Folclore/Ranchos Folclóricos que pretendiam ser membros da mesma recebiam um documento com o texto acima transcrito e da autoria de Augusto Gomes dos Santos, então Presidente da FFP.
Dado que, infelizmente, ainda há muitos Grupos de Folclore/Ranchos Folclóricos que continuam a não "saber comportar-se", aqui deixamos as informações técnicas básica para um início de actividade minimamente correcta e adequada.
  Gosta da página? Partilhe!

Pub

     

        

Se não encontrou nesta página o que procurava, pesquise em todo o Portal do Folclore Português
 



Acompanhe, em primeira mão as actualizações do Portal do Folclore Português:

FOLCLORE DE PORTUGAL - O Portal do Folclore e da Cultura Popular Portuguesa não se responsabiliza pelo conteúdo dos sítios registados
© Copyrigth 2000/2014  - Todos os direitos de cópia reservados - Webmaster