[ INÍCIO ]   [ Sobre o Portal ]  [ FAQs ]  [ Registar site ou blog ]  [ Enviar informações ]  [ Loja ]   [ Contactos ]

 
"Temos obrigação de salvar tudo aquilo que ainda é susceptível de ser salvo, para que os nossos netos, embora vivendo num Portugal diferente do nosso, se conservem tão Portugueses como nós e capazes de manter as suas raízes culturais mergulhadas na herança social que o passado nos legou."  (Jorge Dias)
 
 
 
Arquitectura e construções
Artesanato
Cancioneiros Populares
Danças Populares
Festas e Romarias
Grupos de Folclore
Gastronomia e Vinhos
Instrumentos musicais
Jogos Populares
Lendas
Literatura Popular
Medicina Popular
Museus Etnográficos
Música Popular
Provérbios
Religiosidade Popular
Romanceiros
Sabedoria Popular
Superstições e crendices
Trajos
Usos e Costumes
 
Agenda de iniciativas
Bibliografia temática
Ciclos
Feiras
Festivais de Folclore
Glossário
Informações Técnicas
Loja
Permutas
Pessoas
Textos e Opiniões
Turismo
 
SUGESTÕES
Calendário agrícola
Confrarias
Datas comemorativas
Feriados Municipais
História do Calendário
Meses do ano
Províncias de Portugal
 
 

Pub  
   
»» Informações Técnicas Pub

Pub

 

 
 

Preparação e realização de
Festivais de Folclore

José Pinto

IV.- REALIZAÇÃO

1.- É essencial cumprir os horários definidos

Chegado o ‘grande dia’ da realização do Festival de Folclore, tudo tem de estar preparado e em ordem para que o mesmo obtenha o êxito desejado por todos os membros do Grupo organizador.

Assim, não nos podemos esquecer que os horários definidos anteriormente e constantes no programa do Festival de Folclore devem ser cumpridos o mais escrupulosamente possível, sendo de evitar quaisquer atrasos, particularmente os que possam ser imputados aos membros do Grupo organizador.

São sempre de lamentar as situações em que os Grupos convidados têm de esperar, às vezes horas, para serem recebidos, para obterem informações verdadeiramente esclarecedoras, etc.

Com o devido e atempado planeamento, tudo deverá correr da forma desejada e nos horários previstos. Para isso, é necessário que sejam feitas reuniões, com alguma antecedência, dos responsáveis e colaboradores, para planificar e tomar decisões, pois o pior que pode acontecer é alguma ou várias coisas serem feitas “em cima do joelho”, sem tempo de reflexão ou ponderação. 

2.- Recepção – Guias – Paragem/estacionamento dos autocarros

Com a devida antecedência, os responsáveis pelo Grupo organizador deverão definir um horário e local para a recepção e comunicá-los aos Grupos convidados, preferencialmente através do envio de um “mapa” com a respectiva localização e melhor(es) direcção(ões) para aí chegarem. É bom que seja um local de fácil acesso e onde os autocarros possam parar/estacionar adequadamente, sem causar constrangimentos ao trânsito que possa verificar-se na zona.

Os guias (preferencialmente um par) ou guia responsável deverá ter estar na posse de todas as informações para transmitir ao responsável pelo Grupo que lhe foi destinado, o qual deve acompanhar desde a chegada até à partida de regresso a casa.

Não esquecer que, nesta altura, o guia será o verdadeiro “relações públicas” do Grupo organizador junto do Grupo convidado, pelo que deverá ter algumas características inerentes à função que vai desempenhar: simpatia, facilidade de comunicação, conhecimento do programa e/ou de eventuais alterações ao mesmo (provocadas por imprevistos de última hora), conhecimento da localidade (poderá ter de responder a algumas questões provocadas pela curiosidade natural dos elementos do Grupo visitante), etc.

Se for possível, houver tempo disponível e se valer a pena, isto é, se houver algum local ou locais que mereçam uma visita, será bom convidar os membros dos Grupos participantes a fazerem uma “visita guiada” pelas ruas da localidade (de autocarro ou a pé) ou a algum local ou locais mais importantes da mesma.

Estes momentos lúdicos de um Festival de Folclore podem servir perfeitamente para a promoção e divulgação dos valores culturais e turísticos da localidade onde aquele se vai realizar. Se houver documentação impressa, é bom distribuí-la pelos visitantes, pois há sempre quem goste de coleccionar este tipo de informação…

3.- Refeições

A oferta de uma refeição quente (antes ou após a realização da iniciativa, grupo a grupo ou com os grupos todos juntos), com os elementos dos diversos grupos sentados à mesa (preferencialmente), é o mínimo que se pode exigir a quem organiza um Festival de Folclore.

A ementa deverá ser constituída por uma sopa e um prato (sempre que possível) tradicional da região (bem confeccionado e em quantidade suficiente para todos), dando, assim, a conhecer um prato da gastronomia regional aos elementos dos restantes grupos. No entanto, caso tal não seja possível, há comidas “neutras” e que podem facilmente ser servidas em qualquer ponto do país.

As bebidas disponibilizadas deverão ser, pelos menos, vinho e água, embora a existência de refrigerantes e de cerveja seja sempre de equacionar, dado que é bom fazer todos os possíveis para agradar a quem nos visita, pois há sempre quem, mesmo não gostando de vinho, prefira acompanhar a refeição com outra bebida que não água.

Pão, saladas ou legumes e sobremesa(s) deverão completar a refeição


<<<Página anterior +++ Página seguinte>>>
 

Também poderá gostar de ler sobre...
»» O que são e para que servem os Festivais de Folclore?
 

 
  Gosta da página? Partilhe!
Google

Pub

     

        

Se não encontrou nesta página o que procurava, pesquise em todo o Portal do Folclore Português
 



Acompanhe, em primeira mão as actualizações do Portal do Folclore Português:

FOLCLORE DE PORTUGAL - O Portal do Folclore e da Cultura Popular Portuguesa não se responsabiliza pelo conteúdo dos sítios registados
© Copyrigth 2000/2014  - Todos os direitos de cópia reservados - Webmaster